Skip to content

Artigos Recentes

16
out

Hospital de Clínicas desativa 94 leitos por falta de funcionários

Fonte: Gazeta do Povo

O número corresponde a aproximadamente 20% do total de leitos ativos do HC, que atualmente conta com 457 vagas de internação

O Hospital de Clínicas (HC) de Curitiba informou nesta terça-feira (15) que fechou 94 leitos da instituição devido à falta de funcionários. O número corresponde a aproximadamente 20% dos leitos ativos da entidade – ligada à Universidade Federal do Paraná (UFPR). Atualmente estão ativas 457 vagas de internação. Segundo o reitor da UFPR, Zaki Akel, os cortes não afetarão os serviços de urgência e emergência.

A medida foi tomada em virtude de uma decisão da Justiça do Trabalho, que determinou que a instituição redimensione as escalas de trabalho dos servidores e proíba a realização de horas-extras. Para tentar impedir o fechamento das vagas, a UFPR e o HC propuseram à Justiça e ao Ministério Público do Trabalho (MPT) um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). O termo foi aceito, conforme explicou o diretor do HC Flavio Tomasich, e deu prazo de um ano para que a medida seja cumprida. Leia mais…Read more

16
out

Governo financiará projetos que atendam demandas da indústria

Fonte: Ministério da Educação

A Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) lançou chamada pública para financiar projetos de pesquisa aplicada e extensão tecnológica para atendimento às demandas da indústria e demais setores produtivos. A chamada ficará aberta até 8 de novembro e prevê a aplicação de até R$ 20 milhões.

A iniciativa, em parceira com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), seleciona projetos que visem contribuir para o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação, realizados por pesquisadores vinculados aos institutos federais. O objetivo é dar aporte financeiro aos projetos com impacto no aumento da competitividade econômica da indústria e na inclusão social. Leia mais…Read more

16
out

PIB aumenta R$ 1,78 a cada R$ 1 investido no Bolsa Família, diz Ipea

Fonte: Agência Brasil

Criado pela Lei 10.836, de 9 de janeiro de 2004, o Bolsa Família vai completar dez anos. Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que a cada R$ 1 investido no programa de transferência de renda provoca aumento de R$ 1,78 no Produto Interno Bruto (PIB).

O estudo aponta ainda efeitos do programa no consumo das famílias. “O Programa Bolsa Família é, por larga margem, a transferência com maiores efeitos sobre o PIB, que aumenta R$ 1,78 a cada R$ 1 adicionado ao programa. Ou seja, nessas condições, um gasto adicional de 1% do PIB no programa, que privilegia as famílias mais pobres, gera aumento de 1,78% na atividade econômica – e de 2,40% sobre o consumo das famílias –, bem maior que o de transferências previdenciárias e trabalhistas crescentes de acordo com o salário do beneficiário”, dizem os pesquisadores em trecho do livro Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania, que será lançado no próximo dia 30. Leia mais…Read more

16
out

Estímulo de professor ajuda a decidir a vida do estudante

Fonte: Ministério da Educação

O professor José Milton Melo é sempre lembrado pela doutora em matemática Ana Maria Menezes como o grande responsável por seu interesse pela disciplina. O encontro inicial ocorreu quando ela cursava o nono ano (antiga oitava série) do ensino fundamental no Colégio Estadual Murilo Braga, no município de Itabaiana, região central de Sergipe, e prosseguiu durante todo o ensino médio.

“Sempre tive certa facilidade em matemática, mas até conhecer o professor Milton não tinha noção de quão bonita ela é”, diz Ana Maria. “Ele sempre me estimulava a ir além no estudo da matéria e passava problemas interessantes e desafiadores”, salienta. Ela avalia as aulas do professor como motivadoras. “Ele gostava de explicar o porquê das coisas.” Leia mais…Read more

15
out

Governo diz que 237 estrangeiros do Mais Médicos aguardam registro para trabalhar

Fonte: Agência Brasil

Um levantamento do Ministério da Saúde aponta que 237 médicos com diploma estrangeiro do Programa Mais Médicos aguardam a emissão do registro provisório. Sem o documento, esses profissionais não podem trabalhar no país.

O registro provisório é emitido pelos conselhos regionais de Medicina (CRMs). Já se a Medida Provisória 621, que cria o Mais Médicos, for aprovada no Senado, a competência passará a ser do Ministério da Saúde. O presidente do Senado, Renan Calheiros, confirmou hoje (15) que a votação será amanhã.

De acordo com o ministério, os profissionais que não têm registro provisório receberam a bolsa de R$ 10 mil, prevista no programa. O ministério divulgou ainda que 1.020 médicos do programa estão trabalhando. Eles foram contratados na primeira etapa. Leia mais…Read more

15
out

Oferta de celular 4G no Brasil cresce, mas rede e preço são desafios

Fonte: Reuters

As operadoras Claro e Vivo pretendem lançar até o fim do ano mais 14 modelos de smartphones com a tecnologia 4G

A oferta de modelos de smartphones com Internet móvel de quarta geração (4G) mais que dobrou nos últimos seis meses no Brasil, mas o preço alto e a rede ainda limitada permanecem como desafios para ampliar a base de usuários dessa tecnologia.

Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o número de modelos 4G homologados pela agência passou de 11 em abril, quando foi iniciada a oferta no país, para 31 no início de outubro.

Do total de aparelhos homologados, oito são da Samsung Electronics, dois da Motorola , cinco da Nokia, seis da LG, quatro da BlackBerry e quatro da Sony Mobile. A Apple, que até então não tinha iPhones adaptados à frequência de 2,5 gigahertz (GHz) adotada no Brasil, teve dois modelos homologados em outubro. Leia mais…Read more

15
out

Pesquisa: 80% das pessoas com glaucoma procuram tratamento depois de sofrer danos irreversíveis

Fonte: Agência Brasil

Pesquisa divulgada pela Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG) aponta que 80% das pessoas que têm glaucoma só buscaram o oftalmologista depois de perceber alterações como perda de visão, olhos vermelhos, desconforto e embaçamento. Segundo Francisco Eduardo Lima, presidente da SBG, a doença não tem cura e os danos são irreversíveis.

“O que nos preocupa é que a grande maioria das pessoas chega nos consultórios quando já tiveram perdas”, lamentou Lima. De acordo com a SBG, o glaucoma é a maior causa de cegueira irreversível no mundo. No Brasil, há um milhão de pessoas com a doença. Se tratado adequadamente o paciente vai ter a doença estabilizada, evitando a evolução para a cegueira.

O levantamento foi feito com 100 portadores de glaucoma de três hospitais escola em São Paulo – Santa Casa, Unifesp e Unicamp. A pesquisa revela que a maioria dos indivíduos chega ao consultório com muita perda do campo visual e alto impacto na qualidade de vida, deixando de desenvolver atividades que antes eram comuns e independentes. Leia mais…Read more

15
out

País falha na oferta de serviços básicos

Fonte: Gazeta do Povo

Brasileiro consome cada vez mais, movimentando a economia. Já a contrapartida do poder público é decepcionante

Por outro lado, a proporção de pessoas com acesso a serviços essenciais – como coleta de lixo, rede de esgoto e abastecimento de água – cresceu apenas 45% no mesmo período. Ou seja: o brasileiro passou a estudar, trabalhar, ganhar mais e gastar com bens de consumo, mas não vê a contrapartida do Estado na prestação de serviços públicos.

Os dados foram divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) com base na Pesquisa Nacional de Domicílios (Pnad) de 2012. O Ipea analisou o período de 1992 a 2012 para mostrar a evolução na qualidade de vida do brasileiro – e concluiu que ela se refletiu com mais força no consumo.

Segundo especialistas, municípios, estados e União também falham em outras frentes de serviço – e não apenas os relacionados ao saneamento básico, item medido pela Pnad. “Se fizermos uma fotografia deste momento, veremos que uma grande parte da população ainda vive mal e há um porcentual grande no número de obesos. O Brasil vai ter uma população obesa sem antes ter passado pelo estágio do bem-estar, contrariando o caminho seguido pelas nações desenvolvidas”, observa o economista Demian Castro, professor da Universidade Federal do Paraná.

“Tudo que depende da gestão pública está um caos. O governo deixa de fazer aquilo que é importante para fazer o que é politicamente interessante”, diz Sir Carvalho, consultor em gestão estratégica. A cientista política Celene Tonella, da Universidade Esta­dual de Maringá (UEM), também vê desordem na prestação de serviços públicos. Segundo ela, os problemas se concentram nos grandes centros urbanos. “A população mora mal, longe e tem que enfrentar o caos causado pelo uso do transporte privado.” Leia mais…Read more

15
out

ANS retoma suspensão da venda de planos de saúde

Fonte: O Estado de S. Paulo

Com a decisão do STJ, 246 planos de 26 operadoras voltam a ter a comercialização suspensa pela ANS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) obteve no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, decisão que autoriza a retomada da suspensão da comercialização de planos de saúde que descumprem a legislação e os contratos com os consumidores, segundo informações do portal do Ministério da Saúde.

Conforme o presidente do STJ, ministro Felix Fischer, o monitoramento da garantia de atendimento, que resulta nas suspensões, deve ser mantido da forma como é realizado há um ano e meio, pelo interesse público da medida. Com isso, 246 planos de 26 operadoras voltam a ter a comercialização suspensa pela agência. Veja a lista publicada no site da ANS. Leia mais…Read more

15
out

Pacientes com HIV terão tratamento antecipado; pelo menos cem mil novos casos serão atendidos

Fonte: O Estado de S. Paulo

Governo ofertará antirretrovirais assim que a infecção for identificada, qualquer que seja o estágio da doença

Pacientes adultos com HIV terão o tratamento antecipado no Brasil. O Ministério da Saúde ofertará a terapia com antirretrovirais assim que a infecção for identificada, qualquer que seja o estágio da doença. Com a mudança, a expectativa é de que pelo menos cem mil novos pacientes passem a fazer uso do remédio. Atualmente, são 313 mil.

“A nova estratégia coloca o País na vanguarda do tratamento”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. A oferta de antiaids para todos os portadores do vírus é adotada somente pelos Estados Unidos e pela França. A mudança na indicação do uso do remédio deve ser posta em prática até o fim de 2013. Está prevista também a incorporação no protocolo de uma nova droga, combinada, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O três em um, composto por tenofovir, lamivudina e efavirenz, aguarda certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Assim que for liberado, o produto deverá ser indicado para pacientes no início de tratamento. Leia mais…Read more