Skip to content

Archive for julho, 2013

31
jul

Governo desiste de incluir dois anos extras na graduação de medicina

Fonte: G1

Ministro diz que agora proposta é aproveitar 2 anos extras como residência.
No primeiro ano, recém-formado prestaria serviço em emergência do SUS.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou nesta quarta-feira (31) que o governo decidiu alterar um dos pontos do programa Mais Médicos: o que previa a ampliação de seis para oito anos do período de graduação em medicina – nos dois anos extras eles teriam de prestar serviços no Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com o ministro, o governo decidiu acatar a proposta de comissão de especialistas que analisa o programa. Pela proposta, os dois anos extras serão aproveitados como residência médica, que tem caráter de especialização e atualmente não é obrigatória. Com isso, os estudantes de medicina não ficariam impedidos de se formar após os seis anos de curso.

Se prevalecesse a proposta original do programa Mais Médicos, a formação em medicina poderia durar até dez anos: oito de graduação (obrigatórios) e dois de especialização (residência médica). Read moreRead more

31
jul

Funcionários de 62 aeroportos entram em greve nesta quarta

Fonte: Agência Brasil

O Sindicato Nacional dos Empregados em Empresas Administradoras de Aeroportos (Sina) inicia à meia-noite desta quarta-feira (31) uma greve em 62 aeroportos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Os aeroportos que serão afetados pela paralisação podem consultados no link http://goo.gl/4NNbPc e inclui os aeroportos de Confins, da Pampulha (Belo Horizonte), de Congonhas (São Paulo), Afonso Pena (Curitiba), de Porto Alegre, Santos Dumont e do Galeão (RJ).

Em abril o sindicato entregou uma extensa pauta de reivindicação à Infraero, que incluía questões econômicas, benefícios, segurança e medicina do trabalho, entre outras melhorias para a categoria. O Sina pede além da reposição salarial, um aumento de 9,5% e a elevação em um padrão da tabela de salários para todos os aeroportuários.

Segundo o sindicato os reajustes salariais ofertados pela Infraero são “infinitamente menores” aos 26% dados aos cargos de direção da empresa. A Infraero apresentou uma contraproposta, na qual concorda com mais de 70 das cláusulas dos trabalhadores. O impasse está na correção salarial e benefícios como auxílio-creche, material escolar e auxílio-funeral. Read moreRead more

31
jul

Pesquisa da USP descobre processo para bloquear dor inflamatória

Fonte: Agência Brasil

Um estudo de pesquisadores do Departamento de Farmacologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto (SP), pode ajudar na elaboração de medicamentos mais eficazes – e com menos efeitos colaterais – para o controle de dores decorrentes de inflamações.

Um artigo sobre a pesquisa, assinado pelos professores Sergio Henrique Ferreira e Thiago Mattar Cunha, pelo pós-doutor Guilherme Rabelo e pelo pós-graduando Jhimmy Talbot, todos do Departamento de Farmacologia da faculdade, foi publicado em junho na revista científica Proceedings of the National Academy of Science, dos Estados Unidos.

Segundo o professor do Departamento de Farmacologia, Thiago Mattar Cunha, os pesquisadores trabalham há mais de 20 anos para tentar entender a gênese da dor, principalmente no caso de origem inflamatória. “Nossa ideia é que, se conseguirmos entender como a dor aparece e o que está por trás do surgimento da dor inflamatória, a gente possa, baseado nesse conhecimento, desenvolver um novo medicamento”, disse Cunha à Agência Brasil.

No estudo, os pesquisadores descobriram que uma proteína, chamada de fractalcina, está envolvida na ativação das dores crônicas de origem inflamatória. Se os receptores da proteína forem bloqueados, acreditam os pesquisadores, as dores inflamatórias, tais como as que ocorrem na artrite reumatoide, poderão ser controladas. Read moreRead more

31
jul

Abismo das diferenças fica menor na RMC

Fonte: Gazeta do Povo

Apesar de ainda ter cidades em extremos opostos no IDH-M, a Região Metropolitana de Curitiba melhorou em qualidade de vida na última década

Embora tenha municípios em condições econômicas e sociais opostas, a Região Metropolitana de Curitiba (RMC) viu a desigualdade entre as 29 cidades que a compõem diminuir ao longo da última década. Enquanto 18 dessas cidades possuíam um Índice de Desenvolvimento Municipal (IDH-M) considerado baixo ou muito baixo em 2000, em 2010 o número de municípios nesta faixa diminuiu para três. Por outro lado, o número de cidades com IDH-M médio ou alto na região chegou a 25 em 2010, mais do que o dobro do verificado dez anos antes.

A melhoria nestes indicadores foi mais evidente justamente nas cidades que, há dez anos, apresentavam os piores registros. Na RMC, dos dez municípios que mais evoluíram no IDH, seis estão na região conhecida como Vale do Ribeira. Mesmo assim, a RMC continua foco de distorções: enquanto Curitiba lidera o ranking do IDH-M no estado, Doutor Ulysses, que também integra a região, permanece em último lugar. Read moreRead more

30
jul

IDH é comentado por Alceni Guerra

Alceni Guerra comentou em seu Facebook a publicação do Atlas do Desenvolvimento Humano Brasil 2013, divulgado esta semana.

A imprensa nacional faz hoje um alarde sobre o progresso do Brasil no IDH, na última década. É o chamado Índice de Desenvolvimento Humano, medido pela ONU. Um dos meus maiores orgulhos na vida é ser o prefeito que bateu o recorde mundial, segundo a UNESCO, de subida neste índice. Peguei Pato Branco em 1987 como o município No 291 no Brasil e entreguei em 2000 como o 34. Nenhuma cidade no mundo igualou o recorde até hoje. O segredo? Investimentos em Educação, Saúde e geração de renda!“, conclui Alceni.

30
jul

No PR, apenas Curitiba e Maringá têm desenvolvimento humano “muito alto”

Fonte: Gazeta do Povo

Para estar nessa categoria, cidades precisam obter IDH-M superiores a 0,800. É a primeira vez que municípios paranaenses conquistam essa média

Apenas duas cidades paranaenses podem ser consideradas com nível “muito alto” de desenvolvimento humano. De acordo com o Atlas de Desenvolvimento Humano do Brasil, organizado pelo Programa nas Nações Unidas para Desenvolvimento (Pnud) – e cuja versão 2010 foi divulgada nesta segunda-feira (29), para estar nessa categoria, é preciso que as cidades tenham índices superiores a 0,800. Em todo país, são 44 cidades com essa classificação, a maior parte nos estados de São Paulo e Santa Catarina. No Paraná, apenas Curitiba (0,823) e Maringá (0,808) atingiram esse resultado.

Para compor o IDH-M, são analisados os índices de longevidade, educação e renda. No caso das cidades paranaenses, o quadro é praticamente o mesmo. Tanto Curitiba quanto Maringá possuem o maior índice no que diz respeito à expectativa de vida dos moradores e renda per capita, com valores superiores a 0,800. O menor valor é atribuído à educação, que é ainda é considerado alto, porque fica na faixa entre 0,700 e 0,799. Read moreRead more

30
jul

Índice de municípios brasileiros com IDHM médio e alto chega a 74%

Fonte: Agência Brasil

Nas últimas duas décadas, o Brasil aumentou 47,5% o seu Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), passando de 0,493, em 1991, – considerado muito baixo – para 0,727, em 2010, o que representa alto desenvolvimento humano, conforme o Atlas do Desenvolvimento Humano Brasil 2013.

Em 1991, 85,5% das cidades brasileiras tinham IDHM considerado muito baixo. Em 2010, o percentual passou para 0,6% dos municípios. De acordo com o levantamento, em 2010, o índice de municípios com IDHM considerado alto e médio chegou a 74%, enquanto em 1991, não havia nenhuma cidade brasileira com IDHM alto e 0,8% apresentava índice médio. Pela escala do estudo, é considerado muito baixo o IDHM entre 0 e 0,49, baixo entre 0,5 e 0,59; médio de 0,6 e 0,69, alto 0,7 e 0,79 e muito alto entre 0,8 e 1,0.

O IDHM é o resultado da análise de mais de 180 indicadores socioeconômicos dos censos do IBGE de 1991, 2000 e 2010. O estudo é dividido em três dimensões do desenvolvimento humano: a oportunidade de viver uma vida longa e saudável [longevidade], ter acesso a conhecimento [educação] e ter um padrão de vida que garanta as necessidades básicas [renda]. O índice varia de 0 a 1, sendo que quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano. Read moreRead more

30
jul

Mutirão da telefonia móvel começa na quinta

Fonte: Gazeta do Povo

Oi, Vivo, TIM e Claro vão prestar assistência presencial em pontos de atendimento de todo o estado

Começa na quinta-feira um grande mutirão das quatro maiores operadoras de telefonia móvel do estado, que vão atender pessoalmente clientes insatisfeitos durante todo o mês de agosto.

Nas localidades onde não existir ponto de atendimento, um formulário com a reclamação pode ser preenchido em uma agência dos Correios. Quem tiver dúvidas e problemas, principalmente com relação à cobrança indevida, deve se dirigir a uma loja e registrar o pedido pelo formulário, que vai ser usado para cobrar o cumprimento do prazo de cinco dias para o retorno da empresa.

Em caso de clientes com o nome em cadastros de protesto, a Oi, a Vivo, a TIM e a Claro terão de resolver o problema até cinco dias após o pagamento da dívida. As empresas assumiram o compromisso de atender os clientes depois que a CPI de Telefonia Móvel, da Assembleia Legislativa, reuniu mais de 15 mil reclamações em dez cidades do estado. A meta agora é resolver as pendências dos consumidores no prazo previsto – para isso, funcionários estão sendo treinados e os pontos de atendimento, preparados.

A Oi informou que vai oferecer mais de 400 pontos de atendimento em todo o estado, entre lojas próprias, franqueados e parceiros, para resolução de reclamações de consumidores quanto a cobranças indevidas comprovadas. Os endereços das principais lojas participantes podem ser consultados no site da empresa. A companhia acrescenta ainda que, somente neste ano, prevê investir mais de R$ 236 milhões no Paraná. O valor será aplicado em cobertura, novas tecnologias, melhorias na infraestrutura e processos. Read moreRead more

30
jul

Bancada do PR no Congresso tem o dobro de suplentes da média nacional

Fonte: Gazeta do Povo

Maioria dos pedidos de licença surgiu porque os parlamentares preferiram ocupar cargos no Poder Executivo

A atual bancada paranaense na Câmara dos Deputados tem quase o dobro de suplentes em exercício que a média nacional. Dos 30 representantes do estado na Casa, cinco estão substituindo titulares licenciados (um a cada seis vagas). Na soma dos 513 parlamentares de todo país, 46 são “reservas” (um a cada 11 vagas).

A proporção é similar em relação à bancada do estado no Senado. Das três cadeiras do Paraná, uma é ocupada por suplente. No conjunto de 81 senadores, 16 são suplentes (um a cada cinco).

Os pedidos de licença dos titulares têm motivos semelhantes. Em quase todos os casos eles preferiram deixar de lado o mandato para o qual foram eleitos para ocupar um cargo no Poder Executivo.

Candidata ao Senado com mais votos em 2010, Gleisi Hoffmann (PT) exerceu o mandato por quatro meses até assumir a Casa Civil, em junho de 2011. No lugar dela, ficou Sérgio Souza (PMDB), primeiro suplente na chapa da petista e que, tecnicamente, não recebeu nenhum voto direto. Read moreRead more

30
jul

Pronta para votação, proposta que torna corrupção crime hediondo divide especialistas

Fonte: Agência Brasil

O projeto que torna a corrupção crime hediondo, que tramita em regime de urgência, está pronto para ser votado no plenário da Câmara dos Deputados, mas o texto não é consenso entre especialistas. A proposta chegou a ser discutida pela comissão de juristas que discutiu a atualização do Código Penal, mas foi rejeitada por 14 dos 15 juristas que participaram do grupo.

“Nós tratamos com mais clareza os crimes contra a administração pública, peculato, concussão, corrupção ativa, passiva, demos um tratamento mais adequado, mais claro. Criamos no anteprojeto o tipo penal do enriquecimento ilícito, que hoje todo mundo comenta, mas jamais pensamos em tratar crime contra a administração pública como crime hediondo”, disse àAgência Brasil o ministro do Superior Tribunal de Justiça Gilson Dipp, que presidiu a comissão de juristas.

Para ele, a proposta que torna a corrupção crime hediondo é uma “ lei de ocasião”. Dipp lembrou que, quando um fato comove a sociedade, imediatamente o Congresso Nacional busca dar um resposta política ou popular, criando novas figuras penais ou endurecendo as penas, mas ressaltou que não é este o caminho. “Não é o tamanho da pena que inibe a prática do crime, e sim a certeza de que [o criminoso] vai ser punido, ou pelo menos, responder a um processo. A sensação de impunidade é que gera todos esses fatores de corrupção, de invasão dos cofres públicos.” Read moreRead more