Skip to content

Archive for junho, 2012

29
jun

Copel na Bolsa de Valores de Nova York

O governador Beto Richa esta há alguns dias em Nova York, nos Estados Unidos, onde participa de reuniões e acompanha o lançamento da Companhia Paranaense de Energia (Copel) na Bolsa de Valores de NY. Nesta quarta, dia 28, durante uma solenidade na Bolsa, o governador afirmou que a Copel vive um momento histórico, de expansão de suas atividades e disputa novos mercados.

Na apresentação que fez, Beto Richa ainda falou da importância da empresa, tanto para o Estado paranaense como para o Brasil. Ele também agradeceu a homenagem feita a Copel e destacou a importância e grandiosidade de estar presente no maior centro financeiro do mundo.

Em evento na Bolsa de Nova York, Richa destaca expansão da Copel

O governador Beto Richa afirmou nesta quarta-feira (28/06), em Nova York, que a Companhia Paranaense de Energia (Copel) vive um momento de expansão de suas atividades e disputa novos mercados com gigantes do setor elétrico do Brasil. A declaração foi feita durante a solenidade que marcou os 15 anos do lançamento das ações da estatal na Bolsa de Nova York (NYSE) – “Copel Day”.

Ao fazer uma apresentação do Paraná para investidores, Richa destacou a importância da empresa de energia para o desenvolvimento estadual e nacional. “A Copel não para de investir. Está sempre buscando novas soluções para o desenvolvimento nacional e identificando oportunidades de negócios que gerem dividendos”, afirmou o governador.

Durante a cerimônia, Richa agradeceu a homenagem à estatal e destacou a importância de a empresa estar presente no mais importante centro financeiro do mundo. “É um orgulho ver uma empresa brasileira, controlada pelo Estado do Paraná, receber uma homenagem com essa”, disse.

Como parte das comemorações, o governador tocou o sino que encerrou o pregão de Wall Street. “Esta oportunidade fortalece nossa relação de confiança com o mercado e os investidores”, afirmou o governador. O presidente da Copel, Lindolfo Zimmer, e o secretário estadual da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, acompanharam o evento.

O governador reforçou que a empresa atua na geração, transmissão e distribuição de energia e também em telecomunicações. “Em todos os segmentos, a Copel é reconhecida hoje como uma das mais importantes empresas do setor elétrico brasileiro pela qualidade e confiabilidade de seus serviços”, afirmou.

No balanço que fez sobre a operação da companhia, Richa ressaltou que a Copel tem um plano de investimentos de US$ 2,2 bilhões (equivalentes a R$ 4,5 bilhões) em projetos de geração e transmissão. “A Copel renova sua vocação de empresa de vanguarda, desbrava novas fronteiras e está permanentemente em busca de novos desafios”, disse o governador.

CONQUISTAS

Richa lembrou que em 2011 a estatal ganhou a concorrência de mais 1.400 quilômetros de linhas de transmissão em parceria com outras empresas. “Neste ano conquistou outros 1.600 quilômetros em sociedade com a State Grid, maior empresa de transmissão de energia do mundo”, explicou. Ele disse ainda que os mais de 5 mil megawatts gerados pela Copel equivalem a quase 5% da energia produzida no Brasil.

Os números apresentados mostram que a companhia detém mais de 2 mil quilômetros de linhas de transmissão e 185 mil quilômetros de linhas de distribuição. Sua rede de telecomunicação ultrapassa 25 mil quilômetros, alcançando 80% das 399 cidades paranaenses. “Tudo isso significa atendimento de qualidade aos nossos 4 milhões de clientes”, disse.

Outros investimentos destacados foram as construções da Hidrelétrica de Mauá, em Ortigueira; a da usina de Colíder, no Mato Grosso; a linha de transmissão Araraquara-Taubaté, em São Paulo; e a aquisição de 49% de quatro parques eólicos no Nordeste do Brasil, “que incrementam a estratégia de exploração de fontes alternativas e renováveis de energia”.

PARANÁ

O governador aproveitou os encontros com investidores para apresentar também dados sobre o Estado. Ele destacou a qualidade do solo e a localização estratégica, no centro do Mercosul, como atributos que contribuem para o desenvolvimento paranaense. “Outro dos grandes diferenciais do Paraná é a oferta de energia elétrica renovável, abundante e a preços competitivos”, afirmou.

“Nosso Estado gera 6% do PIB brasileiro, embora ocupe apenas 2% do território nacional, projetando-se como a quinta maior economia do País”, disse Richa, lembrando ainda que o Paraná é responsável por 20% da produção de grãos do País, “sendo o primeiro produtor de milho e feijão e o segundo de soja”. “Também é o maior produtor de carne de frango, respondendo por 26% da produção nacional de aves”.

Ao mostrar o perfil do agronegócio estadual, Richa ressaltou a importância do Porto de Paranaguá. Ele também explicou que o Paraná deixou de ser um mero exportador de commodities. “Nossa indústria passou por um amplo processo de modernização e diversificação, para se tornar uma das mais pujantes do País”.

“Temos um dos maiores pólos automotivos do Brasil, uma dinâmica indústria de máquinas e equipamentos e um crescente núcleo de empresas de alta tecnologia, além de uma vigorosa agroindústria”, afirmou ele lembrando que para fortalecer a industrialização foi criado em 2011 o programa Paraná Competitivo, que oferece incentivos a quem quer investir e produzir no Estado.

Para Richa o programa gerou um novo ciclo sustentável de atração de investimentos, que já gerou R$ 16,4 bilhões. “Estabilidade política, segurança jurídica, boa infraestrutura de transporte e mão de obra capacitada são fatores que garantem solidez ao nosso processo de industrialização”, afirmou o governador.

HISTÓRICO

A Copel foi a sexta companhia brasileira – e a primeira do setor de energia elétrica do País – a ter ações negociadas na Bolsa de Nova York. As ações da Copel começaram a ser negociadas em Wall Street no dia 30 de julho de 1997, quando a empresa realizou uma emissão primária de ações preferenciais (IPO – Initial Public Offer) no valor de US$ 580 milhões, a maior emissão feita até então por uma empresa latino-americana naquela casa.

ADRs

Ao longo dos últimos 15 anos, as ações da empresa (ADRs de nível 3) tiveram negociações em todos os pregões. As transações envolvendo as ADRs da Copel movimentam a cada pregão, em média, US$ 12 milhões.

Existem 2.308 empresas listadas na Bolsa de Nova York. Deste total, 526 não são norte-americanas e 29 são brasileiras. Juntas todas as companhias com papéis na NYSE têm valor de mercado de US$ 7,5 trilhões.

Segundo dados da Federação Mundial de Bolsas de Valores (World Federation of Exchange), os pregões na bolsa nova-iorquina movimentaram, em média, US$ 71,5 bilhões por dia em operações de compra e venda de títulos e ações em 2011.

28
jun

Portão Cultural é inaugurado em Curitiba

Curitiba acaba de ganhar o Museu Municipal de Arte (MuMA), localizado no prédio que  funcionava o Centro Cultural do Portão e o antigo Museu Metropolitano de Arte de Curitiba, e ficou fechado por sete anos.

Após passar por reforma, o MuMA traz para o público o Portão Cultural,  com exibição de filmes, performances musicais e exposições. Além disso, o Portão ainda terá um ateliê de arte digital, salas multiuso, espaço de convivência e a Casa de Leitura Wilson Bueno, em homenagem ao escritor que faleceu em 2010.

Matéria completa do Jornal Gazeta do Povo

Curitiba “ganha” Portão Cultural

Prédio que abrigava antigo Centro Cultural inaugura amanhã após obras de revitalização que duraram quatro anos

Depois de sete anos fechado (desde 2005), o prédio que abrigava o Centro Cultural do Portão e o antigo Museu Metropolitano de Arte de Curitiba – agora, Museu Municipal de Arte (MuMA) –, cujas reformas tiveram início em 2008, abre ao público amanhã, às 19 horas, como Portão Cultural. O espaço, de quase 5 mil metros quadrados, traz de volta o Cine Guarani (impedido de funcionar em 2003, por problemas com o Corpo de Bombeiros), o auditório Antônio Carlos Kraide e quatro salas de exposição, que abrigarão, inicialmente, somente obras do MuMA.

Performances musicais, exibição de filmes das décadas de 1920 a 1950 e inauguração de exposições farão parte da programação da inauguração do espaço, que ainda recebe algumas finalizações (como colocação dos letreiros, montagem de exposição e reparos na parte elétrica). A divulgação da reabertura, aliás, é intensa pelos mobiliários urbanos da cidade, sobretudo no terminal do Portão. “A ideia é devolver esse espaço muito usado pela população da região que estava carente de lazer. Será um ponto de referência cultural tanto para a região sul como para toda a cidade”, diz o coordenador do Portão Cultural, Paulo Cezar Rombi.

Além dos antigos locais revitalizados, o Portão Cultural contará com ateliês de arte digital, salas multiuso, reserva técnica, espaço de convivência e a Casa de Leitura Wilson Bueno (em homenagem ao escritor, morto em 2010), que contará com 8 mil títulos (mas com espaço físico para até 14 mil exemplares).

Ações literárias, como contações de histórias infantis e rodas de leitura também estão na programação. “É uma casa de múltiplas leituras. A única coisa que não teremos é pesquisa didática”, explica a coordenadora da casa, Marli Stanczyk. O único local novo e que ainda não abrirá é o Café do MuMA, cujo edital para funcionamento, de acordo com Rombi, está em fase de elaboração.

Na parte expositiva, o público poderá ter novamente acesso ao acervo do MuMA em quatro salas de exposição, com trabalhos de Alfredo Andersen, Guido Viaro, entre outros, além de contemporâneos como Eliane Prolik e Mazé Mendes. Na sala Célia Lazzaroto (mostra permanente) estão preciosidades da coleção Célia e Poty Lazzaroto, doada ao município em 1986, que traz quadros de Picasso, Di Cavalcanti e Portinari. Nos corredores, também foram restaurados um entalhe de madeira do próprio Poty, além de murais de Franco Giglio.

Sessões voltadas ao público infantojuvenil e ingressos acessíveis (R$ 5 e R$ 1 aos domingos) são estratégias para aproximar o público do totalmente revitalizado Cine Guarani. O restante da programação privilegia produções independentes (principalmente paranaenses) e mostras especiais, o que não difere muito do que existe hoje na Cinemateca. “Não temos intenção de competir com o cinema comercial e sim dar espaço ao que não é visto com frequência. Não temos expectativa de uma bilheteria alta, prezamos pela qualidade e baixo custo”, salienta a diretora de patrimônio cultural da Fundação Cultural de Curitiba, Marili Azim.

Demora

A obra, que custou R$ 6 milhões, estava, no ano passado, entre as atrasadas e não cumpridas pela gestão municipal – a reforma ocorria desde 2008 e demorou três anos para iniciar desde o fechamento do espaço, que tinha problemas de acessibilidade (agora, sanados) e na estrutura do prédio, como infiltrações que estavam prejudicando o acervo do MuMA. “A iniciativa de cerrar as portas foi anterior à elaboração do projeto. Em vários momentos, se interrompeu o andamento para atender a reivindicações, como acessibilidade nos camarins do teatro, por exemplo”, esclarece Marili.

Programação

Veja algumas atrações do Portão Cultural para o fim de semana:

• Auditório Antonio Carlos Kraide

Tem 184 lugares. Receberá shows e peças adultas e infantis. Na inauguração e no fim de semana, haverá apresentação, às 19 horas, da banda Locomotiva Duben, com entrada franca. O espaço atrás do palco também possui uma sala de dança, onde cursos serão ministrados.

• Cine Guarani

São 163 cadeiras. Sessões, sempre às 16 horas, voltadas ao público infantojuvenil. No domingo, às 20 horas, ocorre o lançamento do filme João Baptista da Luz dos Pinhais, de Estevan Silveira. Os ingressos do cinema custarão R$ 5, R$ 2,50 (meia-entrada) e R$ 1 (preço único, aos domingos).

• Casa de Leitura Wilson Bueno

No domingo, uma sessão de contação de histórias para crianças ocorre às 10 horas. Às 14h30, haverá roda de leitura para o público juvenil.

Serviço

Portão Cultural

Av. República Argentina, 3.430. (Em frente ao terminal do Portão), (41) 3321-3282.

Inauguração amanhã, às 19 horas (aberta ao público).

Funcionamento de terça-feira a domingo, das 10 às 19 horas.

Entrada franca. Cine Guarani: R$ 5, R$ 2,50 (meia-entrada) e R$ 1 (preço único, aos domingos).

27
jun

Projetos sociais pelo mundo: iniciativas que dão certo

No último domingo, Alceni Guerra esteve com Domenico De Masi e contou um pouco sobre sua história de vida, os projetos que desenvolveu na área da educação e da saúde. Ele pediu  indicações de lugares no mundo onde possa continuar estes estudos e recebeu o incentivo de pesquisar sobre as cidades brasileiras Foz do Iguaçu e Joinville, e país vizinho, Venezuela.

Entre as pesquisas iniciadas, um projeto na área da música chamou muito a atenção: orquestras jovens.

Orquestra da Venezuela: um projeto inovador na América do Sul

A música contagia as pessoas, ajuda a tirar das ruas crianças por meio de projetos sociais e movimenta o mercado mundial. No Brasil, várias iniciativas em comunidades carentes já proporcionaram oportunidades para jovens e crianças de baixa renda a terem um sonho, o de se tornar músico.

Com a Orquestra Jovem Simon Bolívar não é diferente. Fundada em 12 de fevereiro de 1975, ela é o topo de um sistema musical que tem mais de 100 orquestras, atendendo mais de 250 mil jovens venezuelanos de classe baixa, e que funciona sem interrupções há 34 anos.

O Simón Bolívar Youth Orchestra of Venezuela (SBYOV) – Orquestra Jovem Simón Bolívar – faz parte do Sistema Nacional de Orquestras Juvenis e Infantis. A orquestra já foi conduzida por dois grandes nomes, maestro Abreu, que ocupou o cargo por mais de duas décadas, e maestro Alfredo Rugeles, atual diretor artístico.

O SBYOV já tocou com solistas famosos e conjuntos de renome. A orquestra se apresentou em diversos festivais de música, concertos de gala e eventos especiais na Venezuela, Europa, Ásia, América do Norte e do Sul. O repertório da orquestra é variado, inclui importantes obras venezuelanas e latino-americanas, que ganharam popularidade devido a performance desenvolvida pelos músicos.

Entre 1980 e 1981, a orquestra lançou três álbuns. Na década seguinte, produziu algumas gravações para Dorian sob a batuta de Eduardo Mata, Diemecke Enrique, Maximiano Valdés e Keri-Lynn Wilson. Em 2006, o SBYOV começou a gravar para a Deutsche Grammophone sob a regência de Gustavo Dudamel, e de lá para cá, quatro discos já foram lançados.

O Teatro Teresa Carreño se tornou a cada da orquestra a partir de 2007, onde apresentações semanais são realizadas e o Programa de Orquestra Acadêmica é desenvolvido, desde 2001. Através deste programa, os melhores músicos dos núcleos de todo o país entram para o SBYOV, liderados por Gustavo Dudamel, e continuam sua educação musical, sob a tutela de instituições de renome mundial e músicos mais experientes El Sistema, projeto social que ensina música para crianças e jovens.

Um pouco mais sobre Gustavo Dudamel

Gustavo Dudamel nasceu em 1981, na cidade de Barquisimeto, na Venezuela, onde estudou violino no Conservatório Jacinto Lara e na Academia Latino-Americana de Violino. Em 1996 iniciou os estudos de direção de orquestra com Rodolfo Saglimbeni e, em 1999 assumiu as funções de diretor musical da Orquestra Jovem Simón Bolívar.

Em 2004, ficou conhecido na cena internacional depois de vencer o concurso de direção Gustav Mahler, da Orquestra Sinfônica de Bamberg. Em 2007, recebeu o Royal Philharmonic Society Music Award for Young Artists, e dois anos depois foi condecorado em Paris com Chevalier des Arts et des Lettres.

Em 2011 entrou para a Real Academia Sueca da Música em reconhecimento aos seus “eminentes méritos na arte da música”.

Gustavo Dudamel sempre trabalhou com música. Além de maestro principal e diretor da Orquestra Jovem Simón Bolívar e da Orquestra Filarmônica de Los Angeles, ele também dirigiu a Orquestra Gulbenkian, em 2006, e a Orquestra Juvenil Ibero-americana, em 2009. Nos últimos quatro anos, ainda trabalhou com a Orquestra Sinfônica de Gotemburgo, com a qual realiza uma última apresentação em 2012, em Portugal e Espanha, antes de encerrar seus trabalhos no final da temporada.

Este ano, ele será o maestro convidado das orquestras Filarmônicas de Viena, Berlim, da Radio France e de Israel. Gustavo ainda voltará também ao Scala de Milão, onde interpretará a Sinfonia nº 2 de Mahler e fará uma turnê com a Sinfônica Simón Bolívar, incluindo o Festival de Salzburgo e os BBC Proms.

Gustavo Dudamel é um maestro dinâmico, fenômeno da música erudita, músico completo e contagiante em suas apresentações. Além da direção musical e condução de orquestra, ele realizou também para a Deutsche Grammophon uma série de quinze gravações, cujo repertório traz de Sinfonias de Beethoven à Sagração da Primavera de Stravinsky. Sem dúvidas, o ditado popular brasileiro “música para os meus ouvidos” se encaixa muito bem em todas as produções do maestro.

Fontes:

Simon Bolívar

Música Gulbekian

The Guardian – Dudamel

The Guardian – Simon Bolívar

27
jun

Arns autoriza R$ 10 milhões para ações na área da saúde

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

O governador em exercício Flávio Arns autorizou nesta terça-feira (26/06) a liberação de R$ 10 milhões para ações na área da saúde pública, especialmente para compra de medicamentos e manutenção de hospitais. “Temos o compromisso de melhorar o atendimento da saúde pública, tornando mais humano e ágil. Esses são importantes investimentos que vão proporcionar a adequação de unidades hospitalares e atender uma grande quantidade de pessoas com remédios”, disse ele.

Ele também assinou um convênio com o município de São Tomé, localizado na região Noroeste do Paraná, para adequação e ampliação física do prédio do hospital municipal. Serão R$ 200 mil investidos pelo Estado mais a contrapartida da prefeitura.

MEDICAMENTOS

Com R$ 3,27 milhões, o governo estadual irá adquirir insulina para o atendimento dos 4.836 pacientes com diabetes cadastrados no programa de Análogos de Insulina do Estado do Paraná. Serão compradas 60 mil unidades de cinco tipos de insulina.

Em outro investimento na compra de medicamentos, o governador em exercício autorizou a aquisição de 1.321.150 unidades do Pentasa. O medicamento é utilizado no atendimento de pacientes com Crohn e Retocolite Ulcerativa, doença inflamatória do intestino. O comprimido do remédio é de 500 miligramas ao preço unitário de R$ 2,46.

A coordenadora do departamento de Assistência Farmacêutica, Deise Regina Pontarolli, explica que esses medicamentos são de usos contínuos e imprescindíveis para o tratamento dos usuários. “Estamos assegurando a continuidade do tratamento e oferecendo mais qualidade de vida aos pacientes”, disse. De acordo com ela, os medicamentos serão repassados às farmácias regionais da Secretaria de Saúde do Paraná.

Arns prorrogou por três anos um convênio para o repasse de R$ 4,1 milhões à Liga Paranaense e Combate ao Câncer, administradora do Hospital Erasto Gaertner, que atende pacientes de câncer de todo o Paraná. O auxílio será pago em 36 parcelas para a manutenção da unidade hospitalar. O valor mensal repassado passará dos atuais R$ 100 mil para R$ 115 mil mensais.

26
jun

R$ 137,5 milhões serão investidos na segurança do Paraná

Mais segurança para o Paraná com o edital de licitação a ser lançado nos próximos dias. Por meio dele, serão adquiridos veículos com tecnologia embarcada e viaturas para ajudar na frota da Polícia.

Matéria completa da Agência de Notícias do Paraná

Estado vai investir R$ 137 milhões na compra de viaturas para polícia
O edital de licitação deve ser lançado nos próximos dias pela Secretaria da Administração e Previdência. Serão adquiridos veículos leves e médios, além de furgões, todos com tecnologia embarcada. As novas viaturas vão ajudar a recompor a frota e também serão usadas nos módulos móveis, que são unidades formadas por um furgão, viatura e duas motocicletas.

A compra de novas viaturas faz parte do plano de ações do programa Paraná Seguro, lançado no segundo semestre do ano passado. Ao todo, está prevista a aquisição de 3.200 novas viaturas. Os carros devem ser equipados com novos sistemas de informação. “Com nova tecnologia embarcada o trabalho policial fica mais seguro e ágil”, destaca o secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César.

Ele ressalta que a autorização para a compra de viaturas é mais um passo para consolidar o programa Paraná Seguro. Segundo Almeida César, a contratação de 3.120 policiais, integrados ao sistema de segurança em maio, foi outra medida relevante para dar suporte ao combate à criminalidade.

Almeida César lembrou também que o governador Beto Richa autorizou a implantação de novos batalhões da Polícia Militar. O Batalhão de Fronteira será instalado em Marechal Cândido Rondon e será uma unidade de elite da PM, com foco na repressão aos crimes de tráfico de drogas, armas e munições, na fronteira do Estado. Outra unidade ficará no bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC), onde vivem mais de 200 mil pessoas, e uma terceira vai ser instalada em Colombo.

MODERNIZAÇÃO

“Há um esforço do governo estadual para recompor a estrutura da segurança pública, que estava desmantelada, e valorizar o trabalho policial”, afirma o secretário. A meta é contratar 10 mil novos policiais civis e militares e bombeiros nos próximos três anos.

Outras medidas destacadas por ele são: o concurso público para contratação de 400 delegados; e a implantação do pagamento da remuneração dos policiais por subsídio. “Estas medidas atendem aos anseios dos policiais”, disse. “Pagamos um dos melhores salários do Brasil na área de segurança pública”.

Almeida César ressaltou que o governo também criou o Fundo Estadual de Segurança Pública para dar suporte às ações do Paraná Seguro. Até 2014, o programa estabelece a criação de 400 módulos policiais móveis. Além disso, o plano contempla a construção de 95 novas delegacias e a instalação de cinco bases de helicóptero para ações de socorro, resgate, polícia e fiscalização. A primeira base será instalada em Londrina, no mês de julho.

CADEIAS

Outra meta do governo é acabar com a superpopulação de presos em carceragens de delegacias. Desde janeiro de 2011, 5.543 detentos condenados já foram transferidos para presídios no Paraná, segundo a Secretaria de Estado da Justiça. Somente este ano, foram 1.597 transferências.

Até o final de 2013, todos os presos condenados que estiverem abrigados nas 29 carceragens geridas pela Secretaria da Segurança Pública devem ser transferidos para o Sistema Penitenciário Estadual. Com isso, a responsabilidade de guarda fica a cargo da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos.

Para dar suporte às transferências, o Paraná terá mais 14 estabelecimentos penais. Eles vão somar 6.348 novas vagas ao sistema penitenciário estadual. Os investimentos previstos são de R$ 160 milhões. Deste total, R$ 130 milhões são do Ministério da Justiça.

O Governo do Estado vai investir R$ 137,5 milhões na compra de 1.255 veículos para a Secretaria de Segurança Pública. A autorização para abertura da licitação foi assinada pelo governador Beto Richa na última sexta-feira (22/06). “Esta é uma das ações previstas no programa Paraná Seguro, e uma necessidade para reforçar o policiamento em todas as regiões do Estado”, destacou o governador.

25
jun

Alceni Guerra encontra com Domenico De Masi

Neste domingo, dia 24, Alceni Guerra esteve, em São Paulo, com Domenico De Masi, gênio mundial do estudo da criatividade humana. Junto, esteve também Nicolau Youssef, diretor da Editora Esfera. No encontro, Alceni contou um pouco da sua trajetória de como um médico pediatra percebeu que as crianças com mais autoestima e mais alegria ficavam menos doentes e eram mais criativas.

No período em que foi ministro da Saúde, com trabalhou excepcional, o então presidente da República, Fernando Collor, nomeou-o ministro da Criança, onde juntamente com Brizola e Darci Ribeiro tentaram a revolução da Educação Integral. Construíram juntos 444 CAICs, Centro de Aprendizagem e Integração de Cursos.

Alceni contou que, como prefeito de Pato Branco, colocou todas as crianças em Educação Integral. Ele criou o programa Patinho Empreendedor, que contava com três oficinas: da Comunicação, do Sonho e da Realidade. A ideia era que em cada escola existisse uma fábrica de fantasias, de imaginação e de criatividade. Nisso, ele acabou produzindo em cada uma delas autênticos grupos criativos. As escolas da cidade se tornaram as melhores do Brasil em apenas quatro anos.

Dez anos depois, ele repetiu a experiência em Brasília com 200 escolas em Educação Integral, todas com os mesmos métodos. A educação do DF passou do último IDEB para o melhor do Brasil nos anos iniciais, em apenas dois anos, 2007 – 2009.

Mas, além de contar um pouco da sua vida, Alceni Guerra aproveitou para pedir a Domenico De Masi indicações de lugares no mundo onde possa continuar estes estudos. A resposta foi simples. “Ele disse que eu sei a teoria. Preciso de turismo em criatividade, para ver experiências bem sucedidas”, explica Alceni.

Ainda de acordo com o ex-ministro, uma indicação é a Venezuela, com suas orquestras de jovens. “Elas já existem em 9 mil localidades. Formam músicos e regentes de orquestras que sempre evoluem para homens bem sucedidos. Hoje, já são quinze prefeitos eleitos no País, sem militância partidária, apenas com o prestigio de regentes”, afirma Guerra.

Outras sugestões dadas por De Masi, são as cidades brasileiras de Joinville, com seu Balet, e Foz do Iguaçu. Alceni Guerra disse que vai seguir as indicações.

Domenico ainda leu o sumário do novo livro de Alceni, Mentes Criativas, e achou interessante, tanto que levou uma cópia para ler no avião.

Em breve, as pessoas poderão ler também o livro Mentes Criativas.

25
jun

Duas plataformas de petróleo estão sendo construídas no Paraná

Mais desenvolvimento no Paraná e grandes obras estão se tornando frequentes no Estado, e isso representa um avanço para toda a população. Na última sexta-feira, dia 22, o governador Beto Richa acompanhou o início da construção de duas plataformas de petróleo em Pontal do Paraná, no litoral do Estado. A multinacional italiana Techint Engenharia e Construção responsável pela obra prevê um investimento de R$ 1 bilhão no projeto.

Segundo o governador, o litoral paranaense está ganhando muito com a construção das plataformas, essa é uma oportunidade de desenvolvimento e geração de emprego.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, esteve na solenidade representando o Governo Federal.

Matéria completa da Agência de Notícias do Paraná

Richa acompanha início da construção de duas plataformas de petróleo

O governador Beto Richa acompanhou nesta sexta-feira (22), em Pontal do Paraná, no Litoral do Estado, o início da construção de duas plataformas de petróleo pela multinacional italiana Techint Engenharia e Construção. A empresa prevê investimento de R$ 1 bilhão no projeto, com a geração de 10 mil empregos diretos e indiretos.

Este é o primeiro empreendimento ligado à exploração de petróleo da camada pré-sal a entrar em funcionamento no Estado. Na cerimônia, Richa fez a primeira solda numa das estruturas. “Esse é um momento histórico para todo o Litoral, que ganha uma grande oportunidade de desenvolvimento e geração de trabalho e renda”, afirmou o governador.

De acordo com ele, o Estado também está atento para a demanda por serviços e equipamentos públicos que vai surgir nos municípios litorâneos por conta do grande contingente de trabalhadores que se instalarão na região para atender o projeto da Techint. Richa disse que o governo trabalha com empenho para atrair empresas para todas as regiões do Paraná.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, representou o governo federal na solenidade. Também estiveram no evento o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; o presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Luiz Tarcísio Mossato Pinto; os deputados estaduais Mauro Moraes e Cleiton Kielse; o superintendente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino; e o diretor do porto de Antonina, Paulo Scalco.

O prefeito de Pontal do Paraná, Rudisney Gimenes, destacou o esforço conjunto, envolvendo município, Estado e governo federal, para viabilizar o empreendimento da Techint de forma definitiva. “É um sonho que está se realizando. Nossa população, principalmente os jovens, ganha um novo horizonte com as oportunidades de trabalho que vão surgir”, disse ele.

Segundo o diretor-presidente da Techint, Roberto Vidigal, a unidade paranaense da empresa deverá operar por pelo menos 20 anos para atender a área do pré-sal. “É uma oportunidade para todo o povo do Paraná. Teremos aqui atividades contínuas como o treinamento de mão de obra e a atração de pequenas empresas que se somarão a todo o processo”, disse.

O secretário de Estado de Indústria Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, afirmou que a partir deste empreendimento surgirão bons resultados econômicos e desenvolvimento tecnológico para o Paraná. Segundo ele, o investimento reforça a importância do projeto do Pontal do Pré-sal.

PROJETO

A multinacional italiana vai construir e montar as plataformas fixas de petróleo WHP-1 e WHP-2. Cada uma delas terá 26 mil toneladas e capacidade para a perfuração de 30 poços. Serão gerados mais de 2,5 mil empregos diretos e 7,5 mil indiretos. As plataformas foram encomendadas pela OSX Brasil S/A, empresa de petróleo do grupo do empresário Eike Batista.

Para a construção das plataformas, a Techint investiu cerca de R$ 300 milhões na modernização da unidade que mantém em Pontal do Paraná desde a década de 80. Houve ampliação da área útil do canteiro, que passa de 140 mil para 200 mil metros quadrados, e a construção de um cais de 300 metros. O espaço recebeu uma nova estação de tratamento de esgoto; escola técnica para capacitação interna de funcionários e melhoria na infraestrutura de acesso.

O diretor-geral da Techint, Ricardo Ourique, explica que a maior parte da mão de obra do empreendimento será local e aposta em treinamento e cursos de qualificação para suprir a demanda. “Queremos utilizar ao máximo possível o trabalhador local. Vamos qualificar aqueles que ainda não possuem os requisitos necessários”. A última operação industrial no local foi entre 2004 e 2006, quando foi produzida uma jaqueta de plataforma da Petrobrás.

Com localização privilegiada, que conta com um canal de acesso ao mar a 1,4 quilômetro do Porto de Paranaguá, o canteiro da Techint recebeu todas as licenças ambientais, de operação e de instalação necessárias, além do Plano de Controle Ambiental (PCA), do Termo de Compromisso de Compensação Ambiental (TCCA) e do Programa de Monitoramento Ambiental e Medidas Mitigadoras, sendo esse último uma iniciativa desenvolvida pela própria empresa.

A multinacional também terá uma extensão das atividades da construção das plataformas em Antonina. Em uma área de 100.000 metros quadradas, localizada no Porto de Antonina, serão montadas estruturas metálicas. No município serão gerados mais 2 mil empregos.

PONTAL DO PRÉ-SAL

Na visita ao canteiro da Techint, Richa destacou que outras empresas do setor de construção pesada já solicitaram ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP) a emissão de licença ambiental de instalação para unidades no Litoral paranaense, o que reforça a necessidade de implementação do Pontal do Pré-sal.

Entre as empresas que já apresentaram solicitações de licenças ao Governo do Estado estão as brasileiras Odebrecht (montagem de navios) e a Queiroz Galvão Óleo e Gás (construção de plataformas), e a norueguesa Subsea 7 (produção de cabos de transporte), que já possui área no Litoral.

O Pontal do Pré-sal é uma ação de articulação do Governo do Estado com os setores público e privado para colocar o Paraná como um dos principais fornecedores de materiais e serviços de suporte à exploração do pré-sal.

Richa disse que o início da construção das plataformas vai viabilizar o investimento de outras empresas do setor petrolífero na região. “O Estado do Paraná não poderia ficar de fora deste grande projeto de desenvolvimento para todo o País”, destacou Richa.

O objetivo é aliar o interesse do governo em atrair empreendimentos à demanda de fornecedores nacionais de bens e serviços da Petrobras para os próximos anos. O governo trabalha pela união de esforços de entidades públicas, privadas, associações, federações, prefeituras e sindicatos para atrair investimentos de diferentes portes e perfis.

25
jun

CRAS no Paraná com três turnos é inaugurado

O Paraná está se tornando um modelo na área de Desenvolvimento Social por meio dos Centros de Referência de Assistência Social. Nesta sexta, dia 22, a secretária da Família e Desenvolvimento Social do Estado, Fernanda Richa, inaugurou em Panavaí o Centro da Juventude Fidelis Augusto de Andrade Guimarães, localizado na Vila Operária.

Essa é a primeira unidade no Paraná que terá atendimento até as 22h. Outros 28 centros serão inaugurados e a previsão é de que o de Paranavaí atenda 450 jovens com idades entre 12 e 18 anos, com atividades culturais, esportivas e recreativas nos três turnos.

Matéria completa da Agência de Notícias do Paraná

Fernanda Richa inaugura centro para jovens que tem atividades em três turnos

A secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, inaugurou nesta sexta-feira (22/06), em Paranavaí, o Centro da Juventude Fidelis Augusto de Andrade Guimarães, localizado na Vila Operária. A unidade é um dos 29 centros que estão sendo abertos em todo Paraná e atenderá cerca de 450 jovens e adolescentes com idades entre 12 e 18 anos. Eles terão com atividades culturais, esportivas e recreativas em três turnos.

Fernanda Richa destacou que a unidade será a primeira do Estado a atender até às 22 horas, de segunda à sexta-feira, e também nos finais de semana. O investimento na obra foi de R$ 2,6 milhões. “Este é um espaço destinado ao desenvolvimento integral de adolescentes e jovens, que favorece a convivência e fortalece os vínculos familiares e comunitários”, disse a secretária.

Fernanda também se reuniu com prefeitos de 24 cidades na sede da Comunidade dos Municípios da Região de Campo Mourão (Comcam) para a assinatura do termo de adesão à metodologia do programa Família Paranaense.

O programa envolve várias secretarias estaduais e tem como objetivo melhorar as condições de vida de pessoas em situação de vulnerabilidade social. A meta é atender 100 mil famílias até 2014.

Com a assinatura do termo de adesão os municípios se comprometem a viabilizar a implantação do Família Paranaense, cumprindo as exigências da Unidades Gestora do programa, coordenada pela Secretaria da Família e Assistência Social.

O prefeito de Campo Mourão, Nelson Tureck, falou em nome de todos os 24 municípios que assinaram o termo de adesão ao programa e elogiou a iniciativa do governo. “Um programa que vem com o papel importante para o desenvolvimento das famílias de Campo Mourão, principalmente daquelas que mais precisam da nossa atenção”, afirmou.

Ainda em Campo Mourão Fernanda Richa fez a entrega das chaves de um veículo para o conselho tutelar de Corumbataí do Sul, e anunciou que em breve o município também ganhará um novo Centro de Referência da Assistência Social (Cras), que será construído com recursos do Estado.

Ainda na região Noroeste, a secretária participou da inauguração de dois Cras em Luiziana e Fênix. As unidades receberam investimento de R$ 196 mil e R$ 189 mil, respectivamente. “A cidade de Fênix está entre os municípios prioritários onde já começou a implementação do programa Família Paranaense”, destacou Fernanda Richa.

22
jun

Aprovada implantação de Parque integrado no Paraná, Santa Catarina e Argentina

Foi autorizada nesta quinta, dia 21, pelo governador Beto Richa a licitação para a implantação do Parque Turísticos Ambiental Trifronteira que ficará na divisa dos municípios de Barracão (Paraná),  Dionísio Cerqueira (Santa Catarina) e Bernardo de Irigoyen (Misiones, na Argentina). O valor do investimento é de R$ 3,7 milhões e o Parque ocupará uma área de 1.500 metros lineares.

Segundo o governador, a implantação desse Parque é um sonho antigo dos moradores de Barracão e essa realização só é possível por conta da integração com as outras duas cidades.

Além disso, Beto Richa autorizou investimentos nas áreas de agricultura e infraestrutura em Barracão e acertou a construção da sede do Instituto Federal do Paraná e da Universidade Latino-Americana no município.

Matéria completa da Agência de Notícias do Paraná

Parque vai integrar o Paraná a Santa Catarina e província argentina

O governador Beto Richa autorizou nesta quinta-feira (21/06) a abertura de licitação para a implantação do Parque Turístico Ambiental da Trifronteira, no qual o Estado vai investir R$ 3,7 milhões. O parque será implantado na divisa dos municípios de Barracão (Paraná), Dionísio Cerqueira (Santa Catarina) e Bernardo de Irigoyen (Misiones/Argentina) e ocupará área de 1.500 metros lineares.

Richa lembrou que a implantação de um parque integrando a região de fronteira é um sonho antigo dos moradores de Barracão. Segundo ele, a concretização só será possível devido à integração e ao diálogo entre os estados. “A construção de um parque turístico irá promover o crescimento social e econômico da região de fronteira e contribuir para o desenvolvimento do Paraná”, disse o governador. Cada um dos governos fará investimentos em seus territórios.

Richa também autorizou investimentos no município nas áreas de agricultura e infraestrutura e assinou um contrato para a compra de um imóvel para a construção da sede do Instituto Federal do Paraná (IFPR) e da Universidade Latino-Americana (Unila) no município de Barracão. O prédio será desapropriado, com investimento de R$ 4 milhões, e repassado ao governo federal.

“A compra desse prédio representa o compromisso do governo com a educação pública de qualidade, que é prioridade do nosso governo”, disse o governador, que também anunciou reparos em duas escolas estaduais do município. O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Ademar Traiano, e os deputados estaduais Nereu Moura e Augustinho Zucchi participaram do evento.

PARQUE TURÍSTICO

Pelo Paraná, o convênio prevê investimento de R$ 4,61 milhões, dos quais R$ 3,7 milhões serão repassados pelo governo estadual e R$ 900 mil pela prefeitura de Barracão. O recurso do Estado será repassado a fundo perdido, por meio da Secretaria de Turismo.

“Esta ação integrada serve de exemplo para o Brasil. O espaço será revitalizado e, além de colaborar para melhorar a qualidade de vida da população, será importante para o meio ambiente”, disse o secretário de Estado do Turismo, Faisal Saleh.

Na área destinada ao parque serão executados projetos de paisagismo, iluminação e mobiliário urbano. Também será construída uma pista de skate, além estacionamento, biblioteca e playground. Será construído ainda o Muro da Latinidade, com poemas dos principais poetas da América Latina, e um campo de futebol que terá metade localizada no Brasil e a outra metade na Argentina.

O governador da província argentina de Misiones, Maurice Fabián Closs, disse que ainda não existe uma boa integração econômica e turística entre o Brasil e a Argentina. Segundo ele, as ações de integração entre Barracão e Bernardo de Irigoyen servem de exemplo para outros segmentos. “A construção do parque e da universidade será fundamental para a integração entre as nações”, disse ele.

INVESTIMENTOS

Acompanhado do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Miguel Kfouri Neto, o governador autorizou a contratação de uma empresa para a construção de um novo prédio para o fórum da comarca de Barracão. Serão investidos R$ 5,5 milhões. Richa liberou mais R$ 2,9 milhões, por meio do Paranacidade, para pavimentação asfáltica e calçamento de avenidas do município.

O Estado irá instalar ainda um telecentro com computadores para a qualificação e inclusão social da população. Além disso, foram autorizados investimentos em estradas rurais, proteção de fontes, aquisição de calcário e construção de 19 casas rurais. O prefeito de Barracão, Joarez Lima Henrichs, disse que o conjunto de investimentos ajudará a melhorar as condições de vida no municípios e destacou a importância do parque e das instituições de ensino para a integração entre os três estados.

“Queremos desenvolver essa região, com um turismo forte e integrado. Com a ajuda do governo estamos realizando esse sonho”, disse o prefeito.

JUSTIÇA

Durante a cerimônia, o governador assinou um protocolo de intenções para a implantação na cidade de Barracão de um centro de reintegração social com a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac). O centro irá atender detentos dos regimes fechado, semi-aberto e aberto com ações e capacitação profissional para a recuperação social.

A secretária de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes, disse que a medida atende a lei de execução penal. “A reintegração dos detentos na sociedade é um compromisso do governo estadual”, afirmou. A prefeitura doou um terreno com 144 mil metros quadrados para a construção da primeira Apac do Paraná. Serão investidos cerca de R$ 4 milhões nessa unidade.

AGRICULTURA

Ainda em Barracão, o governador Beto Richa e o secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, assinaram um convênio com a Associação Regional das Casas Familiares Rurais do Sul do Brasil (Arcafar Sul) para a execução de projetos para formação de agentes de desenvolvimento social. O valor do convênio é de R$ 85 mil.

A primeira turma será composta por 70 estudantes das Casas Familiares Rurais, que são espaços destinados à formação de jovens do meio rural. Os jovens atuarão como agentes de desenvolvimento em suas comunidades de origem e divulgarão as políticas públicas para a agricultura familiar do Paraná.

21
jun

Paraná gerou quase 12 mil novos empregos em maio

Dados foram divulgados na tarde desta quinta-feira pelo Caged, do Ministério do Trabalho

Fonte: Gazeta do Povo

As empresas do Paraná criaram juntas 11,7 mil novas vagas de empregos com carteira assinada durante o mês de maio deste ano. O número equivale a um crescimento de 0,46% em relação a abril, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) alimentado pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O balanço das novas vagas de carteira assinada foi divulgado no início da tarde desta quinta-feira (21).

O estado paranaense teve o maior desempenho na criação de postos de trabalho entre os três estados do Sul. E os setores que mais contribuíram para o aumento foram os de serviços (3.679), indústria de transformação (3.038), construção civil (2.416) e o comércio (1.907).

O balanço dos cinco primeiros meses de 2012 mostra que o aumento de postos de trabalho foi de mais de 81,9 mil, ou seja, 3,2% maior do que em relação a 2011. Se levarmos em conta o desempenho dos últimos 12 meses até maio, o crescimento de vagas é de 4,6%, o equivalente a mais de 113,9 mil postos.

Brasil

O desempenho do Paraná é semelhante ao da soma dos estados brasileiros. Ao todo, o país criou 139,6 mil vagas de trabalho em maio deste ano. O crescimento é de 0,36% em relação a abril. No acumulado de 2012, o Brasil gerou 877,9 mil novos postos, ou seja, um aumento de 2,32%.

RMC

A Região Metropolitana de Curitiba (RMC) registrou acréscimo de 2.176 empregos formais em maio relação ao mês anterior.