Skip to content

Categoria ‘Paraná’

17
out

Horário de verão evitará gasto de R$ 4,6 bilhões em investimentos em energia

Fonte: Agência Brasil

A redução da demanda nos horários de pico ficará entre 4,5% e 5%, enquanto a redução de consumo geral do sistema será em média 0,5%

A adoção do horário de verão no período 2013-2014 representará uma economia de R$ 4,6 bilhões em investimentos que deixarão de ser feitos em geração 16e transmissão de energia, e de R$ 400 milhões sem o acionamento de usinas térmicas. A estimativa do governo federal foi anunciada nesta quarta (16) pelo secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grüdtner.

No horário de pico, entre as 18h e as 21h, a redução na demanda será 2.065 megawatts (MW) no sistema das regiões Sudeste/Centro-Oeste. Na Região Sul, a redução será 630 MW. Nos dois sistemas, que abrangem as três regiões, a redução da demanda nos horários de pico ficará entre 4,5% e 5%, enquanto a redução de consumo geral do sistema será em média 0,5%. Read moreRead more

17
out

Alep aprova corte de mil comissionados em primeira discussão

Fonte: Gazeta do Povo

Mesmo sem detalhamento sobre o impacto financeiro, a expectativa do governo é de que o projeto seja aprovado nesta quarta. Dos mil cargos a serem cortados, 400 já estão vagos

O projeto que corta mil cargos comissionados do governo estadual foi aprovado em primeira discussão na sessão desta terça-feira (15) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Foram 29 votos favoráveis e seis contrários. A expectativa do governo é aprovar a medida até esta quarta-feira (16), então é provável que o assunto volte para a pauta de amanhã.

Apesar de o projeto já ter sido aprovado anteriormente nas comissões de Finanças e de Constituição e Justiça da Casa, o detalhamento de onde sairão os comissionados só foi dado nessa segunda (14). Os maiores cortes serão nas secretarias da Saúde (196), Educação (159) e Administração (90). Read moreRead more

17
out

Empregos formais crescem 0,60% no PR em setembro; aumento é destaque no Sul

Fonte: Gazeta do Povo com Agência Brasil

Setor de serviços gerou 5.708 novas vagas no estado e puxou o índice. Em todo o país foram criados 211.068 postos de trabalho

O Paraná gerou 15.925 novos empregos formais em setembro, o maior saldo para o mês nos últimos cinco anos. As novas vagas impulsionaram crescimento de 0,60% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada de agosto, quando foram criados 12.259 empregos. Os dados constam no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Segundo o levantamento, a boa relação de oferta e procura – que motivou o aumento de vagas – fez com que a empregabilidade no Paraná se destacasse em relação aos demais estados da Região Sul. Santa Catarina criou 11.224 postos de trabalho no mesmo período (crescimento de 0,57%) e o Rio Grande do Sul, 10.854 (alta de 0,41%). Read moreRead more

17
out

Petroleiros entram em greve por tempo indeterminado a partir da meia-noite

Fonte: Gazeta do Povo

Paralisação pode afetar ainda mais a distribuição de gás de cozinha no Paraná, segundo o Sindipetro. Trabalhadores protestam contra o leilão do pré-sal do Campo de Libra

Os petroleiros da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar) – que fica em Araucária, na região metropolitana de Curitiba – vão entrar em greve por tempo indeterminado a partir da zero hora desta quinta-feira (16). O motivo é o leilão do Campo de Libra, no pré-sal da bacia de Santos, previsto para o dia 21 de outubro. Segundo o presidente do Sindipetro (PR/SC), Silvaney Bernardi, a maioria dos 950 funcionários da refinaria aprovou a paralisação.

Além da Repar, a greve também deve atingir os trabalhadores da Usina do Xisto, em São Mateus do Sul, e do Terminal Aquaviário da Petrobras Transporte (Transpetro) em Paranaguá (Tepar). Read moreRead more

16
out

Geração de empregos em setembro tem melhor resultado desde abril

Fonte: Agência Brasil

A geração de empregos em setembro teve o melhor resultado desde abril deste ano, com a criação de mais de 211 mil postos de trabalho formal.

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (16) pelo Ministério do Trabalho e Emprego, o saldo do mês passado foi também o melhor para o período dos últimos três anos. A mão de obra adicional no mês passado foi o resultado de aproximadamente 1,8 milhão de admissões e 1,6 milhão de demissões.

Setembro foi o segundo mês consecutivo de crescimento. Em julho havia sido registrado o pior resultado para o mês desde 2003, com 61,6 mil novas vagas. Desde maio, o Caged vinha constatando ritmo mais lento da geração de postos no mercado de trabalho. Read moreRead more

16
out

CMN amplia lista de produtos que podem ser financiados pelo Programa Minha Casa Melhor

Fonte: Agência Brasil

Os mutuários do Programa Minha Casa Melhor, que financia a compra de móveis e utensílios domésticos pelos beneficiários do Programa Minha Casa, Minha Vida, poderão comprar mais tipos de produtos. Em reunião extraordinária, o Conselho Monetário Nacional (CMN) incluiu fornos de micro-ondas, móveis para cozinha, estantes ou rackstablets na lista de produtos que podem ser financiados pela linha de crédito.

Os preços máximos dos itens que podem ser financiados foram os seguintes: R$ 800 para tablets, R$ 350 para micro-ondas, R$ 600 para móveis de cozinha e R$ 350 para estantes e racks. De acordo com o Ministério da Fazenda, a inclusão desses itens atende a uma demanda dos beneficiários do programa por novos produtos. Read moreRead more

15
out

Oferta de celular 4G no Brasil cresce, mas rede e preço são desafios

Fonte: Reuters

As operadoras Claro e Vivo pretendem lançar até o fim do ano mais 14 modelos de smartphones com a tecnologia 4G

A oferta de modelos de smartphones com Internet móvel de quarta geração (4G) mais que dobrou nos últimos seis meses no Brasil, mas o preço alto e a rede ainda limitada permanecem como desafios para ampliar a base de usuários dessa tecnologia.

Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o número de modelos 4G homologados pela agência passou de 11 em abril, quando foi iniciada a oferta no país, para 31 no início de outubro.

Do total de aparelhos homologados, oito são da Samsung Electronics, dois da Motorola , cinco da Nokia, seis da LG, quatro da BlackBerry e quatro da Sony Mobile. A Apple, que até então não tinha iPhones adaptados à frequência de 2,5 gigahertz (GHz) adotada no Brasil, teve dois modelos homologados em outubro. Read moreRead more

15
out

País falha na oferta de serviços básicos

Fonte: Gazeta do Povo

Brasileiro consome cada vez mais, movimentando a economia. Já a contrapartida do poder público é decepcionante

Por outro lado, a proporção de pessoas com acesso a serviços essenciais – como coleta de lixo, rede de esgoto e abastecimento de água – cresceu apenas 45% no mesmo período. Ou seja: o brasileiro passou a estudar, trabalhar, ganhar mais e gastar com bens de consumo, mas não vê a contrapartida do Estado na prestação de serviços públicos.

Os dados foram divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) com base na Pesquisa Nacional de Domicílios (Pnad) de 2012. O Ipea analisou o período de 1992 a 2012 para mostrar a evolução na qualidade de vida do brasileiro – e concluiu que ela se refletiu com mais força no consumo.

Segundo especialistas, municípios, estados e União também falham em outras frentes de serviço – e não apenas os relacionados ao saneamento básico, item medido pela Pnad. “Se fizermos uma fotografia deste momento, veremos que uma grande parte da população ainda vive mal e há um porcentual grande no número de obesos. O Brasil vai ter uma população obesa sem antes ter passado pelo estágio do bem-estar, contrariando o caminho seguido pelas nações desenvolvidas”, observa o economista Demian Castro, professor da Universidade Federal do Paraná.

“Tudo que depende da gestão pública está um caos. O governo deixa de fazer aquilo que é importante para fazer o que é politicamente interessante”, diz Sir Carvalho, consultor em gestão estratégica. A cientista política Celene Tonella, da Universidade Esta­dual de Maringá (UEM), também vê desordem na prestação de serviços públicos. Segundo ela, os problemas se concentram nos grandes centros urbanos. “A população mora mal, longe e tem que enfrentar o caos causado pelo uso do transporte privado.” Read moreRead more

15
out

País tem superávit comercial de US$ 718 milhões na segunda semana de outubro

Fonte: Agência Brasil

A balança comercial brasileira registrou superávit (exportações maiores que importações) de US$ 718 milhões na segunda semana de outubro. O saldo positivo resultou de US$ 4,86 bilhões em exportações e US$ 4,14 bilhões em importações no período. No acumulado do ano, a balança está superavitária em US$ 964 milhões. Até o fim de setembro, a balança estava negativa em US$ 1,6 bilhão. Os dados foram divulgados nesta segunda (14) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

A média diária das exportações na semana passada ficou em US$ 973,6 milhões. O número é 35,9% inferior ao registrado na primeira semana do mês, quando as vendas bateram recorde e atingiram US$ 1,5 bilhão em função da exportação de uma plataforma de petróleo. Na verdade, a plataforma não sairá do Brasil. Trata-se de um tipo de operação em que plataformas são adquiridas por subsidiárias da Petrobras no exterior por meio do Regime Aduaneiro Especial de Exportação e Importação de Bens Destinados à Produção e à Exploração de Petróleo e Gás (Repetro), que permite pagar menos impostos.

Graças ao impacto da operação com a plataforma de petróleo uma semana antes, a comercialização de manufaturados caiu 56,4% na segunda semana de outubro. Também contribuíram para o recuo o açúcar refinado, os veículos de carga, o etanol e os motores e geradores elétricos. A venda de produtos de menor valor agregado também sofreu queda, de 19,3%, em função de minério de ferro, petróleo bruto, milho em grão e algodão. Os semimanufaturados foram o único grupo a registrar aumento nas vendas na comparação semanal, de 31,3%. O aumento foi puxado por açúcar bruto, celulose, óleo de soja bruto e ouro semimanufaturado. Read moreRead more

15
out

Paranaenses preferem mais obras à simples redução do preço do pedágio

Fonte: Gazeta do Povo

Para 71,1% dos entrevistados em pesquisa sobre o assunto, o preço cobrado é “incompatível” ou “totalmente incompatível” com o serviço que é oferecido

Apesar de a maioria dos paranaenses considerar o valor dos pedágios incompatível com a qualidade das rodovias do estado, a maior parte deles acha que deveria haver mais obras para melhorar as estradas do que simplesmente reduzir a tarifa. As informações são de um levantamento do Instituto Paraná Pesquisas feito a pedido da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep).

Para 71,1% dos entrevistados, o preço cobrado nos pedágios é “incompatível” ou “totalmente incompatível” com o serviço que é oferecido. Apenas 0,05% respondeu que o custo-benefício é “totalmente compatível”. Enquanto isso, o maior investimento em obras nas rodovias foi apontado como prioridade por 40,7% e abaixar a tarifa por 25%. Outros 33,4% responderam “os dois”.

A grande maioria (78,3%) afirmou que o governo deveria estipular um novo contrato com as concessionários de pedágio já, ao invés de esperar o fim dos vigentes (apenas em 2022). Read moreRead more